Farmacêutica recolhe lotes de losartana: o que fazer caso faça uso da medicação

O laboratório Medley anunciou que está recolhendo todos os lotes do losartana potássica após constatar a presença de impurezas magnéticas nos produtos, o que pode causar risco à saúde dos usuários. A medicação é utilizada no tratamento de hipertensão arterial e consta na lista de medicamentos distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, também integra a primeira linha das drogas no combate às doenças cardíacas, de proteção aos rins em pacientes com diabetes tipo 2 e na recuperação após ataques cardíacos.

De acordo com o laboratório, reconhecido como o maior grupo em atividade no mercado brasileiro e um dos maiores do mundo, as impurezas podem causar alterações no DNA dos usuários, aumentando a possibilidade de câncer a longo prazo. Entretanto, ressalta que o risco específico dessa substância química causar, efetivamente, câncer em humanos ainda é desconhecido.

Serão recolhidos os seguintes produtos: losartana potássica hidroclorotiazida 50 mg 12,5 mg; losartana potássica hidroclorotiazida 100 mg 25 mg; losartana potássica 50 mg; e losartana potássica 100 mg.

Quem toma este medicamento, NÃO deve interromper o tratamento da hipertensão, mas sim procurar orientação médica.

“O paciente deve procurar seu médico, verificar se o seu lote é um desses recolhidos. Se for o caso, trocar por outro lote ou fabricante, mas nunca interromper o tratamento”, diz o presidente da SBC.

Os especialistas acrescentam que existem diversas classes de medicamentos anti-hipertensivos que podem substituir a losartana e que somente a orientação médica é capaz de avaliar a droga que deverá ser ajustada de acordo com o perfil do paciente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *