Moro anuncia filiação usando slogan já utilizado por Lula

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sérgio Moro chamou atenção ao divulgar uma arte para anunciar sua entrada na política. O material, com informações sobre seu ato de filiação ao Podemos, traz estampada a frase “Um Brasil justo para todos” — a mesma usada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2016, durante campanha que defendia sua inocência frente às investigações da Operação Lava Jato.

Cinco meses depois do lançamento desta campanha, Sérgio Moro decretou a prisão do ex-presidente em primeira instância por corrupção e lavagem de dinheiro. Depois de 580 dias preso, Lula foi solto em 8 de novembro de 2019, após o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar a legalidade da prisão de condenados em segunda instância.

Em março de 2021, o relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, anulou todas as decisões tomadas pela 13ª Vara Federal de Curitiba, antes conduzida por Moro, em quatro processos contra Lula, por entender que a Justiça de Curitiba não tem competência em relação ao caso. Com a decisão, o petista recuperou seus direitos políticos. A Segunda Turma do STF decidiu que o ex-juiz Sérgio Moro foi parcial ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá, um dos casos investigados na Lava Jato.

Disputa para Presidência

Na disputa à Presidência da República, Moro tenta se consolidar com o nome da “terceira via” ao ex-presidente Lula e ao presidente Jair Bolsonaro, que lideram nas pesquisas de intenção de voto. Nesses mesmos levantamentos, o ex-ministro disputa o terceiro lugar com o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes.

Moro ganhou popularidade pelo seu trabalho à frente da Operação Lava Jato e, depois, como ministro da Justiça e Segurança Pública do governo de Bolsonaro.

Ele deixou a pasta em abril de 2020, depois de acusar o presidente de tentar interferir na direção da Polícia Federal. Em seguida, Moro se mudou para os Estados Unidos, onde passou a trabalhar como consultor de uma empresa jurídica.

Moro retornou ao Brasil na última quarta-feira, 3, para firmar sua filiação ao Podemos. O ato ocorre no próximo dia 10, em Brasília, com transmissão pelos perfis do partido nas redes sociais. O Podemos considera lançar a candidatura do ex-ministro ao Senado ou ao Palácio do Planalto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *