Câmara de Vereadores de Salgueiro aprova projeto de lei que garante absorventes a mulheres em situação de vulnerabilidade

O plenário da Câmara de Vereadores de Salgueiro aprovou, por unanimidade, um projeto de lei que garante o acesso de estudantes da rede pública municipal e de mulheres em situação de vulnerabilidade social a absorventes higiênicos.

O PL foi proposto pelo vereador Henrique Leal Sampaio (PSD) e visa impedir a evasão escolar na rede pública de educação no município, bem como um maior cuidado a saúde das mulheres em situação de vulnerabilidade social, a exemplo de moradoras de rua.

Após a aprovação por unanimidade na Casa Epitácio Alencar, o prefeito de Salgueiro precisa sancionar para a Lei vigorar no município. “Espero que o prefeito Marcones sancione o mais rápido possível, por se tratar de assunto de grande importância. Espero que ele trate a situação com um olhar humano e atencioso”, comentou Henrique, autor do projeto.

Justiça Federal dá prazo para União justificar cancelamento de ramal da Transnordestina que vai de Salgueiro até Suape

O Juízo da 3ª Vara Federal do Recife decidiu, nos autos da Ação Popular do deputado Clodoaldo Magalhães, intimar a União e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para que apresentem, em 30 dias, justificativa técnica sobre a decisão de cancelar, suspender ou modificar as obras do ramal da Ferrovia Transnordestina.

A ação do parlamentar se refere ao ramal do território pernambucano, que chega a Salgueiro e vai até Suape. No projeto, há duas pernas com 1.753km de extensão. Elas deveriam ligar o município de Eliseu Martins, no Sul do Piauí, aos portos de Suape (Pernambuco) e Pecém (Ceará). Porém, apenas o ramal cearense foi assegurado.

A execução da Ferrovia Transnordestina custou aos cofres públicos, até o ano de 2021, no mínimo, 5 bilhões de reais, tendo sido concluída, até o momento, mais da metade de suas obras. “O ato administrativo de “cancelar” o ramal da ferrovia que levaria ao Porto de Suape, ou mesmo a omissão em promover a sua evolução e, ato contínuo, a sua conclusão, é capaz de gerar um prejuízo bilionário ao erário”, adverte Clodoaldo Magalhães, na ação.

Pernambuco confirma circulação da variante Delta

Em coletiva de imprensa, hoje, o Governo de Pernambuco confirmou que as investigações epidemiológicas realizadas pelos municípios, com apoio da Secretaria Estadual de Saúde (SES/PE), indicam que a variante Delta já circula no território. Na última quinta-feira (12), um sequenciamento genético feito pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz PE) revelou duas amostras com a cepa originária da Índia: dois homens, de 24 e 49 anos, residentes em Abreu e Lima e Olinda, respectivamente.

Até o momento, não foi encontrado vínculo epidemiológico dos pacientes positivos, indicando a probabilidade de circulação da variante Delta no Estado – quando não é possível rastrear a origem da infecção, comprovando que o vírus circula entre as pessoas, independente de terem viajado ou não para locais onde há registro de casos.

“Com os resultados encontrados até o momento, não conseguimos identificar os casos que positivaram para a doença antes desses pacientes. Seguiremos reforçando o sequenciamento genético das amostras, principalmente dos contactantes relacionados aos dois pacientes, para rastrear a possível presença da Delta no Estado”, reforçou o secretário estadual de Saúde, André Longo. A SES/PE continua investigando outros possíveis contactantes dos dois casos positivos, com o apoio das Vigilância Epidemiológicas de Olinda e Abreu e Lima.

O secretário destacou ainda que a circulação da variante Delta em Pernambuco reforça a importância dos cuidados e, principalmente, da vacinação contra a Covid-19. “É fundamental que a população entenda a necessidade do uso correto de máscaras, do distanciamento social e da higienização adequada das mãos. É necessário compromisso e responsabilidade. A pandemia não acabou. O vírus continua circulando, com a introdução de variantes preocupantes, como é o caso da Delta. Completar o esquema vacinal, com as duas doses, é essencial para a eficácia da imunização”, ressaltou Longo.

Projeto de Lei pode obrigar Prefeitura de Salgueiro a informar existência de emenda parlamentar nas obras ou serviços realizados

Na pauta da Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Salgueiro esta quarta-feira, (18) consta um Projeto de Lei de autoria de Léo Parente que obriga a prefeitura a informar se obra ou serviço foi realizado com emenda parlamentar. O vereador propôs que publicações referentes a essas ações contenham o número da emenda e o nome ‘Emenda Parlamentar’.

Inicialmente o vereador também pedia que o nome do autor da emenda fosse divulgado, mas alterou o projeto em atendimento ao princípio da impessoalidade. Assim, espera que o PL seja aprovado na Casa Epitácio Alencar nesta quarta-feira.

A iniciativa para criação do Projeto de Lei se deu após uma polêmica. No fim do mês de julho a Prefeitura de Salgueiro divulgou o término da pavimentação da Rua Esperança sem especificar que a obra havia sido realizada com Emenda do Deputado Federal Fernando Rodolfo. Segundo o vereador autor do projeto, a Prefeitura havia solicitado que a Emenda, enviada na gestão municipal anterior, fosse destravada apenas para “pegar carona” na conquista do calçamento.

 A justificativa para criação é garantir o cumprimento dos princípios administrativos e objetivar a garantia do amplo acesso à informação acerca de emendas parlamentares no município de Salgueiro.

Salgueiro inicia vacinação contra Covid em adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade

Inicia hoje (18), em Salgueiro, a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos contra a Covid-19. Inicialmente serão contemplados quem tem comorbidades, portadores de deficiência, gestantes, puérperas e lactantes. Por enquanto, apenas a vacina da Pfizer tem a autorização da Anvisa para imunizar este público.

Nesta quarta-feira a imunização desse novo grupo acontece exclusivamente na sede da Secretaria Municipal de Saúde, localizada na Avenida Aurora de Carvalho Rosa, no Centro. Amanhã se estenderá para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos bairros e distritos.

São exigidos os seguintes documentos: laudo que comprove participação no grupo prioritário, CPF ou Cartão do SUS, documento oficial com foto e comprovante de residência.