Prefeito de Salgueiro justifica prorrogação do decreto de calamidade e diz que o risco de circulação do vírus nas festas é pequeno

Um dia após a polêmica da prorrogação do Estado de Calamidade Pública pelo município de Salgueiro, a Prefeitura realizou uma live no fim da manhã desta terça-feira (26), com a finalidade de apresentar um balanço sobre a Covid-19. Estavam presentes o prefeito da cidade, Marcones Libório, o Secretário de Saúde, George Arraes e o Diretor Vigilância em Saúde, Emanoel Fhilipe.

Um dos maiores questionamentos foi sobre a necessidade da prorrogação do estado de calamidade frente às notórias liberações no município, como é o caso da festividade ocorrida no último domingo (24), que reuniu cerca de 2 mil pessoas no polo Bomba.

O prefeito justificou a prorrogação no acesso à Lei Complementar nº 173/2020, que estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, incluindo a liberação de recursos e isenções fiscais a estados e municípios.  “A administração Pública tem alguns meandros. Nós estamos ultrapassando uma fase, então se eu não decretar o Estado, eu não vou poder ter a abertura de acesso à Lei Complementar 173/2020 e o estado da saúde fica mais burocratizado”, justificou Marcones.

Segundo o gestor, apesar de estarmos vivendo um novo normal, não há segurança sobre novas ondas de variantes. “Com a vacinação em alta, a circulação do vírus local está bloqueada, mas a gente não está livre de outra variante. Vamos conviver com o vírus endemicamente”, explicou.

O prefeito do município defendeu o evento do último domingo e assegurou a população que a variante Delta não é um risco no município. “Em Pernambuco a variante não teve comportamento diferente com a vacina. Os eventos exigem que as pessoas tenham duas doses de vacina ou uma dose e um exame recente negativo para doença. Esse é o protocolo. O ideal seria que as pessoas mantivessem o distanciamento, usassem máscaras, mas isso é cobrar muito das pessoas que estão angustiadas.”

Segundo o prefeito de Salgueiro, 99% do público das festas é de jovens, que possuem boa imunidade e estão vacinados, diminuindo o risco de circulação do coronavírus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *