Pernambuco

Sem vacina, professores da rede estadual são contrários às aulas presenciais e entram em greve

Em assembleia virtual realizada nesta quinta-feira (15), professores da rede estadual decidiram que farão greve a a partir de segunda-feira (19), data marcada pelo governo de Pernambuco para o início do retorno gradual das aulas presenciais.

Devido à pandemia de covid-19, as atividades nas escolas foram suspensas em 18 de março. Na reunião dos docentes, primeiro foi decidido se teria greve. Dos 627 votantes, 90,3% aprovaram a paralisação e 5,7 preferiram que não houvesse greve. Outros 4,2% se abstiveram.

A segunda votação, foi sobre o modelo da paralisação: suspensão total (presenciais e remotas) ou apenas parcial (apenas presenciais). Houve 355 votos pela greve só das aulas presenciais e 146 pela paralisação geral, além de 14 abstenções. Significando que os professores continuarão trabalhando, mas com aulas remotas.

Por meio de nota, a Secretaria de Educação de Pernambuco lamentou a decisão dos professores e afirmou que, durante a pandemia, “sempre esteve apostando no diálogo como o caminho para construir um processo de retorno que pudesse beneficiar os nossos estudantes e nossa Educação”, além de preservar os professores e demais trabalhadores da educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *