Luto em Salgueiro

Na noite desta segunda (19), encerrou-se a luta da jovem Bruna Geisiany, 28 anos, contra as complicações da covid-19. Ela estava grávida quando foi internada, há cerca de 60 dias, no Hospital Unimed de Petrolina/PE para tratar da infecção causada pelo vírus. Como os sintomas se agravaram, ela foi submetida a um parto de urgência. O parto correu bem e seu filho está saudável, mas apesar de intensa luta, Bruna não resistiu. O velório está acontecendo no Centro de Velório SAF e o sepultamento será às 16 horas.

Nota pessoal sobre Bruna

Bruna era boa demais para este mundo. Ponto. É isso mesmo, Bruna era boa demais para um mundo tão sem fé.

Bruna era brincalhona, engraçada, falava muito mas elogiava muito mais, quando ela não estava elogiando, estava agradecendo… ela sempre levantava o astral. Bruna era uma esposa atenciosa, uma filha carinhosa, uma profissional dedicada, uma amiga parceira, daquelas que estava sempre à disposição.

Bruna amava os animais e eu tenho plena convicção que quem ama os animais conhece melhor o amor de Deus. Bruna era cheia de qualidade e ainda assim, nenhuma qualidade era tão forte quanto a melhor delas: Bruna tinha fé. Muita fé mesmo. Tudo na sua vida era pra honra e glória de Deus. Bruna esbanjava tanta fé que era reluzente. Eu queria ter dito a ela o quanto eu a admirava por isso. Bruna tinha episódios de crises de ansiedade e falava abertamente sobre, ainda assim isso não diminuía a fé inabalável, pelo contrário, a tornava muito mais cheia de gratidão.

Por uma triste, infeliz e dolorosa ironia do destino, Bruna tinha muito medo da Covid-19. Sei de poucas pessoas que se cuidaram como Bruna se cuidou. Durante a construção da Praça do Santuário, ela comentava o quanto estava feliz em ter um lugar pra passear com os filhos pets quando a pandemia fosse embora. Ela acenava da janela, tirava fotos, fazia a algazarra de sempre. Espero que Bruna tenha conseguido passear na praça com os cachorros.

Quando soube que ela tinha dado à luz ao seu filho e estava entubada, há exatos 2 meses, fiquei em choque. Mas em nenhum dos meus piores pensamentos imaginei esse fim. Se Bruna tivesse aqui pra explicar o porquê desse destino, tenho certeza que falaria sobre os desígnios do Senhor, diria algo sobre ela ter tido uma vida muito abençoada e contaria da imensa felicidade que é desfrutar do amor de Deus.

Tão forte e iluminada para o mundo terreno que se expandiu pela imensidão da eternidade. Hoje tudo é luz. Bruna será sempre saudade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *