Agência do Trabalho oferece 16 vagas de emprego em Salgueiro

A Agência do Trabalho de Salgueiro está com 16 vagas de emprego abertas nesta quarta-feira (8).

As oportunidades são para as funções de Vendedor Pracista, Eletricista, Mecânico, Representante Comercial, Supervisor de Vendas de Serviços e Torneiro Mecânico.

São 5 vagas para Vendedor Pracista; 4 vagas para Eletricista ofertando R$1.200,00; 4 vagas para Mecânico, também oferecendo R$1.200,00; 1 vaga para Representante Comercial Autônomo; 1 vaga para Supervisor de Vendas de Serviços, com salário de R$1.100,00; e 1 vaga para Torneiro Mecânico, com salário de R$3.000,00. Todas as vagas exigem ensino médio completo e seis meses de experiência.

A Agência do Trabalho fica localizada no Salgueiro Shopping e o atendimento ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão.

Pernambuco decreta situação de emergência por estiagem em Salgueiro e mais 54 cidades do Sertão

Por causa da estiagem, o Governo de Pernambuco decretou situação anormal, caracterizada como situação de emergência, em 55 cidades do Sertão do Estado, incluindo Salgueiro.

O decreto assinado pelo governador Paulo Câmara foi publicado na edição de sábado (4) do Diário Oficial do Estado e tem validade de 180 dias contados a partir de domingo (5).

Entre as justificativas citadas pelo governo para a inserção das cidades no decreto estão a previsão de redução das chuvas e queda das reservas hídricas de superfície, os impactos na agropecuária e a situação socioeconômica desfavorável da região.

Os municípios poderão ser atendidos por órgãos estaduais competentes para atuação específica no combate à situação de emergência, como a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe).

 

Veja a lista de cidades incluídas no decreto

Afogados da Ingazeira
Afrânio
Araripina
Arcoverde
Belém do São Francisco
Betânia
Bodocó
Brejinho
Cabrobó
Calumbi
Carnaíba
Carnaubeira da Penha
Cedro
Custódia
Dormentes
Exu
Flores
Floresta
Granito
Ibimirim
Iguaracy
Inajá
Ingazeira
Ipubi
Itacuruba
Itapetim
Jatobá
Lagoa Grande
Manari
Mirandiba
Moreilândia
Orocó
Ouricuri
Parnamirim
Petrolândia
Petrolina
Quixaba
Salgueiro
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Filomena
Santa Maria da Boa Vista
São José do Belmonte
Serra Talhada
Serrita
Sertânia
Solidão
Tabira
Tacaratu
Terra Nova
Trindade
Triunfo
Tuparetama
Verdejante

PMs que descumprirem hierarquia no 7 de setembro poderão ser punidos, diz Paulo Câmara

Às vésperas das manifestações em defesa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no 7 de setembro, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou nesta segunda-feira (6) que os policiais militares que descumprirem as normas de hierarquia da instituição durante sua participação nos atores poderão ser punidos.

Ao contrário de outros estados do País, que foram recomendados a não participarem, a Polícia Militar de Pernambuco disse que os policiais que estiverem de folga pode tomar parte nos atos. A politização dos PM’s, braços armados dos estados, se tornou uma preocupação após o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afastar um comandante que incentivou seus subordinados a fazerem parte dos atos pró-governo federal.

O governador lembrou que a questão da hierarquia é muito importante e afirmou que respeita todos os policiais, portanto, é necessário que eles saibam respeitar também os regulamentos de hierarquia da PM estadual. “Não vamos admitir politização no âmbito das nossas forças policiais. Qualquer ato que possa descumprir os regulamentos instituídos é alvo de punição, disse o governador, em entrevista à rádio CBN Recife.

Brasil x Argentina: Relatório aponta que membro da delegação omitiu informações de jogadores

Um relatório produzido por autoridades sanitárias de São Paulo, com informações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), revela que um representante da Associação de Futebol Argentino (AFA) foi quem preencheu os dados falsos sobre o histórico de viagem dos jogadores argentinos barrados no jogo com o Brasil do último domingo (5). A situação desencadeou na retirada dos jogadores de campo. Na sequência, eles foram obrigados a deixar o Brasil.

O relatório informa uma sequência de reuniões que ocorreram ainda no sábado (4), um dia antes da partida, para evitar transtornos maiores.

Após tomar conhecimento pela Anvisa, as autoridades de vigilância sanitária paulista se reuniram com representantes da CBF e da Conmebol, no sábado, às 10h, e informaram que os jogadores não poderiam deixar o hotel onde estavam hospedados porque estariam em situação irregular no Brasil.

O objetivo era evitar que eles participassem até mesmo dos treinos, o que foi ignorado pela delegação argentina.

De acordo com o relatório, tudo começou com a chegada de um rumor à Coordenação de Vigilância Epidemiológica de Portos, Aeroportos e Fronteiras — órgão ligado à Anvisa — de que os quatro atletas teriam passado pela Inglaterra e não fizeram quarentena no Brasil.

O país tem adotado cuidados maiores com viajantes que tenham passado os últimos 14 dias em lugares onde há circulação intensa da variante Delta. O histórico de viagens dos atletas, no entanto, informa apenas que eles chegaram a São Paulo em um voo da Venezuela.

O gerente de comunicação da AFA, Nicolás Novello, foi questionado sobre o envolvimento do membro, identificado como Fernando Ariel na falsificação dos documentos dos jogadores. Segundo ele, é impossível que o representante tenha participado do ocorrido. O caso segue sob investigação.

Informações: CNN

Grupos pró-Bolsonaro organizam manifestação em Petrolina e Recife

Grupos de direita e que apoiam o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) programaram manifestações em defesa do chefe do Executivo, na próxima terça-feira (7), no Recife e em Petrolina. Na capital pernambucana, uma carreata está marcada para sair, às 10h, da Avenida Mascarenhas de Moraes, na Imbiribeira, em frente ao Banco do Brasil, com destino à Avenida Boa Viagem.

Já em Petrolina, o ato começa às 9h, no Parque de Eventos de São João e terá concentração na Orla da cidade e contará com trio elétrico. Os organizadores intitularam o ato de “O Vale do São Francisco unido por um Brasil melhor”