Pais de Beatriz confirmam ligação do Governo, mas negam audiência

A mãe da menina Beatriz Angélica Mota confirmou que o Governo de Pernambuco entrou em contato por telefone, mas disse que não houve uma definição quanto à data de uma audiência com o governador Paulo Câmara (PSB), no Palácio do Campo das Princesas, para tratar das investigações sobre o assassinato da filha de 7 anos. Em 10 de dezembro de 2015, ela foi morta com 42 facadas em Petrolina. O caso ainda não foi solucionado.

A declaração contraria o anúncio feito pelo Governo do Estado de que Paulo Câmara receberá Sandro e Lúcia Mota, mãe da garota, na próxima terça-feira (21), às 11h.

Na noite de hoje, a família emitiu uma nota pelas redes sociais negando que foi procurada pelo governador para agendar uma reunião na data informada. “Recebemos a ligação de uma pessoa que se identificou pelo nome de Edneide, afirmando ser secretária e que estava falando em nome da Chefia e Gabinete do Governador, requerendo que enumerássemos as nossas solicitações, afirmou Lucinha. O professor Sandro Romilton, pai de Beatriz, também confirmou a informação ao Blog do Magno.

No último dia 5, Sandro Romilton e Lúcia Mota iniciaram uma caminhada de Petrolina com destino ao Recife para cobrar a federalização do caso. Nesta segunda-feira eles completaram 500km de caminhada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *