Meninos de Belford Roxo: com novas provas, ossada é encontrada

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) encontrou uma ossada enquanto fazia buscas em uma área próxima a uma ponte em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde teriam sido deixados sacos com corpos de três meninos desaparecidos no município. O material foi levado para perícia e deve demorar pelo menos sete dias para ser analisado.

A informação veio de uma denúncia nesta semana. Após sete meses de investigação, um homem se apresentou à polícia acusando o próprio irmão de ter participado da ocultação dos corpos.

Um saco com corpos teria sido jogado de uma ponte, que fica acima de um rio que corta o município. A ação é feita com a ajuda de bombeiros do quartel de Belford Roxo e Grupamento de Buscas e Salvamento da corporação.

Nesse período, os agentes já trabalharam com várias linhas de investigação — entre elas, a de que as crianças tenham sido vítimas de traficantes da região.

Outra hipótese é a de que os meninos tenham sido mortos após um deles ter roubado uma gaiola de passarinho de um parente de um dos traficantes do Castelar, onde moram.

Petrolina e Salgueiro sediam encontro da coordenação da rede LGBT do interior de Pernambuco

Os municípios de Salgueiro e Petrolina estão sediando o encontro semestral da coordenação da Rede LGBT do interior de Pernambuco. Durante o evento, que começou na quinta-feira (29) e segue até o domingo (1), será construído todo o planejamento para o segundo semestre de 2021 e também é planejado ações de advocacy e estratégias de combate às lgbtfobias na capital, região metropolitana e interior do estado.

Em Salgueiro, será realizada reuniões com o grupo Associação Sertão das Cores de Salgueiro (Assercos), com a direção do Hospital Regional de Salgueiro e com o prefeito do município.

A programação em Petrolina será na Ilha do Rodeadoro, onde serão construídos os planejamentos das ações da rede, além de reuniões com lideranças e representantes de políticos do estado. O presidente do Movimento Cores, Alzyr Brasileiro, falou sobre a importância do evento

“Estamos nos fortalecendo e nos preparando para um enfrentamento necessário contra tantas negações e violências que estamos passando no nosso estado, a Rede tem um papel muito importante para nós que estamos à frente dessa luta aqui no interior”, destaca Alzyr.

Filha de empresário salgueirense morre vítima de complicações da covid-19

A jovem Arlene Dayanne Silva Araújo Lucena, de 32 anos, morreu vítima de complicações causadas pela Covid-19 em Salgueiro, nesta terça-feira (27). Segundo informações, ela não tinha comorbidades.

Filha do empresário João Ronaldo, proprietário do grupo J.R., Dayanne foi internada no mês de julho e transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional Inácio de Sá. Ela deixa o esposo e 2 filhos pequenos.

“Deus viu que ela estava sofrendo demais e acabou de levar ela para os braços do Senhor, obrigado a todos que rezaram por ela”, disse seu pai, em áudio emocionado.

Covid em Salgueiro

Até a noite desta segunda (27), Salgueiro registrou 6.771 confirmados com a doença e 123 mortes. São 58 casos ativos na cidade. Dayanne entra para o boletim desta terça, sendo a 124º vítima salgueirense.

Santander Universidades oferece 2.500 bolsas para aprimorar ‘soft skills’

O Santander, por meio do Santander Universidades, e a Esade – considerada uma das melhores escolas de negócios do mundo, lançam 2.500 bolsas internacionais de estudo para aprimorar as denominadas soft skills (competências como liderança, criatividade e inteligência emocional). O programa está estruturado em sete módulos, com seis a oito horas de duração, que podem ser realizados em diversos idiomas, incluindo o português.

Cada curso reforça diferentes habilidades: negociação, criatividade, liderança, produtividade pessoal, influência e inteligência emocional, comunicação, resolução de problemas complexos e tomada de decisão. Tratam-se de competências essenciais para melhorar a empregabilidade neste momento marcado pela transformação digital e pela demanda por habilidades transversais.

Disponível para pessoas com mais de 18 anos, o treinamento é 100% online e baseado em um aprendizado por meio do modelo “learning by doing”, que alinha a teoria com a prática. Os participantes aprenderão a coordenar e liderar equipes de forma assertiva, dar respostas criativas aos problemas ou deficiências de um projeto, agilizar processos por meio de novas metodologias, aumentar a capacidade de influenciar equipes de trabalho, clientes ou stakeholders, e saber escolher canais e mensagens para se comunicar com diferentes públicos.

Marc Correa, diretor de educação Executiva da Esade, acredita que os cursos são uma ótima alternativa para se atualizar no mercado. “Com os cursos digitais, queremos formar profissionais nas soft skills que são cada vez mais demandadas no mercado de trabalho. O objetivo dessas bolsas é responder a uma necessidade óbvia e urgente de formar profissionais no que as empresas demandam e isso é essencial para a recuperação pós-pandemia”, conclui.

Um certificado de realização será emitido desde que os alunos completem o programa de forma satisfatória e realizem as tarefas e atividades propostas. O período de inscrição encerra em 21/09. Os interessados podem consultar todos os requisitos e formalizar sua inscrição pelo site https://www.becas-santander.com/pt_br/index.html.

Aos 13 anos, skatista Rayssa Leal conquista prata nas olimpíadas e faz história

A skatista Rayssa Leal fez história nesta segunda-feira ao conquistar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio com apenas 13 anos de idade. Ela é a atleta brasileira mais nova a disputar uma Olimpíada. Foi a segunda medalha do skate brasileiro em Tóquio.

Atual vice-líder do ranking mundial, Fadinha, como é popularmente conhecida, não se intimidou diante das adversárias mais experientes e deu show no Ariake Urban Sports Park com manobras espetaculares. Chamou atenção a calma e o desempenho de Rayssa, que em alguns momentos foi vista dançando relaxada na pista. Bastante inspirada, ela foi derrubando as rivais ao longo das baterias até conquistar o seu lugar no pódio.

Nascida em Imperatriz, no Maranhão, Rayssa é um verdadeiro fenômeno do esporte. Desde 2018, com apenas 11 anos, já integra a seleção brasileira e é vista como uma das melhores do mundo na categoria street, dona de um talento raro.

A primeira vez que ela subiu em cima de um skate foi aos 6 anos, quando seus pais lhe deram o equipamento de presente. Um ano depois, já estava competindo.

O mais impressionante é que ela aprendeu tudo por conta própria, sozinha. A garota assista a vídeos dos seus ídolos no celular e depois ficava repetindo insistentemente as manobras.

Aos 9 anos, Rayssa já não competia mais entre as crianças para disputar campeonatos na categoria geral. Passou, então, a levar uma vida de “adulta”, treinando três horas todos os dias.

Tanto esforço deu certo e agora a pequena Rayssa Leal é medalhista olímpica