A operadora Oi foi vendida e clientes com DDD 87 serão migrados para Claro; saiba mais

A operadora Oi foi vendida para a Claro, TIM e Vivo. Desta maneira, os clientes da Oi vão receber os serviços das outras companhias. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou na quarta-feira (9) a venda da operadora Oi.

As empresas dividiram os consumidores por região e terão uma série de obrigações com os novos clientes. Atualmente, a Oi conta com 42 milhões de clientes. Com a divisão entre as operadoras, a Claro receberá 11,7 milhões de clientes, a Vivo receberá 10,5 milhões e a Tim 14,5 milhões.

O plano de transferência dos números ainda será definido pelas empresas.

Divisão dos DDDs

A Claro ficou com os DDDs: 13, 14, 15, 17, 18, 27, 28, 31, 33, 34, 35, 37, 38, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 71, 74, 77, 79, 87, 91 e 92.

A Vivo ficou com os DDDs: 12, 41, 42, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 88 e 98.

A TIM ficou com os DDDs: 11, 16, 19, 21, 22, 24, 32, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 73, 75, 89, 93, 94, 95, 96, 97 e 99.

Vereador Professor Agaeudes cobra posicionamento da administração sobre piso dos professores

Durante a Sessão Ordinária desta quarta-feira (9), o vereador da bancada de oposição, Agaeudes Sampaio (DEM), cobrou ao prefeito de Salgueiro, Marcones Sá (PSB), definições em relação ao reajuste do piso salarial dos professores do município.

O reajuste foi concedido pelo governo federal através de portaria publicada na última quinta-feira (27), fixando um aumento de 33,24% no piso dos professores da educação básica. Com isso, ele sobe de R$ 2.886,24 para R$ 3.845,62. O reajuste busca acompanhar o valor do piso nacional do Magistério, definido pela Lei Federal 11.738/08, que define que “O piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica será atualizado, anualmente, no mês de janeiro”. No ano passado, o governo não concedeu reajustes.

“Eu ainda não vi pronunciamento do governo municipal a respeito do reajuste do piso salarial dos profissionais da educação. Já saiu a portaria do governo federal, definindo o valor”, afirma.

O vereador disse que ainda não viu o município se pronunciar, mas já viu cidades próximas a Salgueiro se pronunciarem sobre o novo piso salarial.

“Prefeitura de Salgueiro, se posicione a favor da educação”, publicou Agaeudes nas redes sociais.

São José do Belmonte e Petrolina

São José do Belmonte se tornou o primeiro município do entorno de Salgueiro a garantir que vai reajustar o salário dos professores da Rede Municipal de Ensino, com base no novo piso. O anúncio foi feito na terça-feira (8).

O governo de Petrolina também anunciou que vai pagar o novo piso salarial aos professores da Rede Municipal de Ensino com reajuste de 33,24%. Ontem (9), o prefeito Miguel Coelho publicou nas redes sociais que a prefeitura vai reajustar a remuneração dos docentes já a partir deste mês.

Salgueiro: Planalto e Centro da cidade sairão do rodízio de água, afirma Compesa

Durante uma entrevista a rádio VIDA FM nesta quarta-feira (9), a Compesa, através de seus representantes legais no município, garantiu que está agindo para melhorar o abastecimento d’ água na região. O diretor do interior, Mario Heitor, afirmou que dois bairros sairão do rodízio a partir da semana que vem.

“Nós vamos divulgar um novo calendário, mas a gente já vai tirar dois bairros, que é o Centro e o Planalto do rodízio. Informação de primeira mão que a gente já está conseguindo abastecer continuamente esses dois bairros”, disse, informando que até o dia 15 de fevereiro será divulgado um novo calendário de abastecimento.

Em nota enviada hoje à imprensa, a Compesa informou que concluiu o primeiro ciclo de abastecimento de Salgueiro com a nova adutora que capta água no Reservatório de Negreiros. A vazão atual é de 165 litros por segundo, permitindo que o fornecimento seja normalizado.

“Gradualmente vamos aumentar a vazão até chegar a 200 litros por segundo fazendo com que 80% da cidade seja tirada do rodízio. No decorrer desse período, vamos anunciando novos bairros que passarão a ser abastecidos todos os dias”, explica o gerente regional da companhia, Kássio Kramer.

“A crítica do ministro não foi pra mim e sim para os responsáveis pela falta de água”, diz vice-prefeito em entrevista

O vice-prefeito de Salgueiro, Edilton Carvalho (CIDADANIA) concedeu nesta quarta-feira (9), uma entrevista ao Programa Política em Foco com Maurício Ribeiro na Salgueiro FM.

A entrevista foi dada após a polêmica no evento do Presidente Jair Bolsonaro. Durante a cerimônia de inauguração do núcleo de controle operacional da Transposição do Rio São Francisco, Edilton cobrou do Governo Federal a resolução da problema da falta d’água no principal município do Sertão Central. Poucos dias antes do evento, o vice-prefeito havia divulgado um vídeo comemorando o funcionamento da adutora de Negreiros, entregue pelo governo de Paulo Câmara (PSB).

Edilton Carvalho iniciou a entrevista defendendo o prefeito, Marcones Sá (PSB), esclarecendo que não havia nenhum tipo de indisposição entre os dois. “Nunca um prefeito esteve tão afiado com o vice, com respeito e lealdade”.

Logo depois, Carvalho também disse que a sua fala durante o evento foi mal interpretada e que a cobrança foi pelo povo e não por interesse particular. “Eu tinha um minuto pra falar, muito pouco tempo pra me expressar,” defendeu o vice. “Eu tenho água na minha casa, tenho uma reserva muito grande água, mas essa água interessa ao povo mais carente,” continuou.

O vice-prefeito finalizou a entrevista, que aconteceu por telefone, explicando que a fala enfática em tom de crítica do ministro Gilson Machado não era pra ele e sim para os responsáveis pela falta d’água em Salgueiro. “Eu tenho certeza que eu coloquei o problema de Salgueiro na mídia estadual e até nacional, aí fica mais fácil da gente resolver o problema.”

Pernambuco proíbe todas as festas e eventos durante o Carnaval

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira (8), o secretário de Saúde do estado, André Longo, declarou que, devido à forte aceleração dos casos da variante Ômicron da Covid-19 em Pernambuco e ao aumento no número de mortes, estão proibidas todas as festas e eventos durante o período de Carnaval (25 de fevereiro até 1º de março). A nova medida foi adotada com o objetivo de diminuir ao máximo a circulação do vírus, que tem provocado um aumento de mais de 50% nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no estado, com relação à primeira semana de 2022.

Ainda de acordo com as novas medidas, a capacidade de eventos fora do período do carnaval será reduzida de 3000 para 500 pessoas em lugares abertos e de 1000 para 300 em locais fechados, permanecendo a obrigatoriedade da comprovação da vacinação e apresentação de teste negativo nos eventos com mais de 300 pessoas (incluindo cinema, circo, teatro e jogos de futebol).