Censo 2022: Seleção do IBGE com mais de 9 mil vagas em Pernambuco; confira

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou editais para contratações temporárias do Censo 2022. Previsto para ser realizado entre junho e agosto do próximo ano, serão 208.703 vagas para todo o Brasil e 9.060 para Pernambuco.

São quatro editais em andamento para cinco cargos: Recenseador; Agente Censitário Municipal (ACM); Agente Censitário Supervisor (ACS); Agente Censitário de Administração e Informática (ACAI) Coordenador Censitário de Área (CCA). Os salários variam de R$ 1.700 (para ACS e ACAI) a R$ 3.677,22 (CCA). ACM ganhará R$ 2.100.

Para os cargos de ACMs ou ACS e recenseador, as inscrições são até o próximo dia 29, via internet, no site da FGV. Para nível médio a taxa é de R$ 60,50 e para recenseador é de R$ 57,50. Para ACAI e CCA, as inscrições são até o dia 10 de janeiro no site da IBFC. A taxa de inscrição custa R$ 44.  Os valores podem ser pagos em qualquer banco, casa lotérica ou pela internet.

Em Pernambuco, serão oferecidas 241 vagas para Agente Censitário Municipal (ACM) e 791 vagas para Agente Censitário Supervisor (ACS), com jornada de 40 horas semanais.  Os candidatos dois cargos farão a mesma prova, e os mais bem colocados em cada cidade vão ocupar a vaga de Agente Censitário Municipal, que tem como função coordenar as atividade do censo nas cidades onde foram aprovados.

Já os ACS vão supervisionar as equipes de recenseadores. Como os recenseadores ganham por produtividade, o IBGE divulgou um simulador online para calcular quanto o recenseador receberá. Vale lembrar, ainda, que segundo o IBGE, há vagas para o cargo de recenseador em todos os municípios do Estado.

Fernando Bezerra entrega cargo de líder do governo Bolsonaro após se sentir traído

A decisão foi tomada um dia após o plenário do Senado ter aprovado o nome do senador Antonio Anastasia (PSD-MG) para o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

“O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) entregou nesta manhã o cargo de líder do governo no Senado. O pedido foi formalizado ao presidente Jair Bolsonaro a quem o senador agradece a confiança no exercício da função”, informou em nota a assessoria de Bezerra.

Cálculos internos apontavam a vitória de Fernando Bezeera, que receberia entre 35 e 38 votos, mas o até então líder do governo recebeu 7 votos e se sentiu traído. Anastasia recebeu 52 votos e Kátia Abreu (PP-TO), 19 votos.

Com a vitória de Antonio Anastasia para a vaga de ministro do TCU, Fernando Bezerra confidenciou a interlocutores que se sentiu traído pelo governo Bolsonaro. No dia da votação, os senadores governistas mudaram de lado, passando a apoiar Antonio Anastasia, que também contava com o apoio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Ciro e Cid Gomes são alvos de busca em operação da PF

A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (15) contra o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, e o irmão dele, o ex-governador do Ceará e senador Cid Gomes em uma investigação sobre supostas irregularidades em obras da ampliação da Arena Castelão, principal estádio do Ceará, para a Copa do Mundo de 2014.

Por uma rede social, Ciro classificou a ordem como “abusiva”, alegou não ter relação com o caso e disse que o presidente Jair Bolsonaro (PL) “transformou o Brasil num Estado Policial que se oculta sob falsa capa de legalidade.”

Segundo a PF, as fraudes ocorreram entre 2010 e 2013, anos em que o Ceará era governado por Cid Gomes (PDT), irmão de Ciro e hoje senador.

A polícia afirma que há indícios de pagamentos de R$ 11 milhões em propinas diretamente em dinheiro ou disfarçadas de doações eleitorais, com emissões de notas fiscais fraudulentas por empresas fantasmas.

As investigações continuam com análise do material apreendido na operação policial e do fluxo financeiro dos suspeitos. Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de lavagem de dinheiro, fraudes em licitações, associação criminosa, corrupção ativa e passiva – art. 1º da lei 9.613/98; 89 e 90 da lei 8.666/93 e artigos 288, 317 e 333 do Código Penal. O nome da operação remete em italiano ao estádio Coliseu, localizado em Roma – Itália.

Câmara de Vereadores de Salgueiro recebe Secretário de Educação para esclarecer caso da merenda vencida

A Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Salgueiro desta quarta-feira (15) está recebendo o Secretário Municipal de Educação, Marcelo Sá, para esclarecer o caso da merenda escolar vencida encontrada no depósito da Secretaria de Educação na última sexta-feira (10).

O Secretário está fazendo uso da tribuna para responder questionamentos acerca do caso. A Sessão está sendo marcada pela tentativa de defesa dos vereadores que fazem parte da bancada do prefeito. A vereadora Fátima Carvalho chegou a dizer que o Secretário não precisava ir até a Tribuna explicar o descarte de cerca de 150 mil ovos e diversos fardos de arroz com prazo de validade ultrapassada.

Com a grande repercussão do fato na cidade, a população acompanha a Sessão nas principais rádios e nas redes sociais. “Vocês estão tranquilos, dinheiro na conta e comida na mesa”, comentou uma cidadã na transmissão feita pela Câmara.

Até a finalização dessa matéria (11h), o Secretário Municipal ainda participava da última Sessão Ordinária do ano.

Caso Boate Kiss: Fux suspende habeas corpus e manda prender condenados

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, suspendeu, nesta terça-feira (14), o habeas corpus preventivo que impedia a prisão dos quatro réus condenados pelo incêndio da Boate Kiss, que resultou em 242 mortes, no ano de 2013, em Santa Maria (RS).

Agora, Elissandro Spohr, o dono da Boate Kiss; Mauro Hoffmann, outro sócio da boate; Marcelo de Jesus dos Santos, o vocalista da banda; e Luciano Bonilha Leão, o assistente de palco — réus condenados pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul na última semana — poderão ser presos.

A decisão de Fux acatou um recurso do Ministério Público do RS. A Primeira Câmara Criminal do Tribunal da Justiça do estado deve ser informada para que a decisão do desembargador Manuel José Martinez Lucas, da 1ª Câmara Criminal do TJ/RS, de suspender a execução da pena e conceder o direito deles recorrerem em liberdade, seja revogada.

As penas variam de 18 a 22 anos e seu cumprimento se daria em regime inicialmente fechado. A prisão dos quatro chegou a ser decretada pelo juiz Orlando Faccini Neto durante a leitura da sentença.

“(…) Ex positis, DEFIRO o pedido liminar, com fundamento no §7º do art. 4º da Lei 8.437/92, para suspender os efeitos da decisão proferida nos autos do Habeas Corpus (…) a fim de haja o cumprimento imediato das penas atribuídas aos réus Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Londero Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão, pelo Tribunal do Júri”, diz trecho do despacho do presidente da Corte.