Salgueiro: Hospital de Campanha está com um único internado, um homem de 70 anos que não tomou a vacina

Pequenos municípios do país, não tem mais pacientes com o novo coronavírus internados em UTIs e há até casos em que leitos estão sendo desativados em hospitais devido à falta de pacientes com a doença.

A redução de casos e da média móvel de mortes em decorrência da doença —que baixou de mil diárias no último sábado (31) pela primeira vez desde 20 de janeiro— impulsionam o fechamento de vagas, ao ritmo em que a vacinação avança.

O município de Cabrobó, por exemplo, tinha 20 leitos de enfermaria e, sem uso, alguns foram reintegrados à clínica médica. A parede construída para isolar a ala foi derrubada junto com a queda de infectados pelo coronavírus, de um pico de 171 casos em maio para 41, em agosto. Em Petrolina, onde há UTIs para atender casos de Cabrobó, a taxa atual de ocupação de leitos é de 12% – já foi 100% em março.

Em Salgueiro, a aplicação de mais de 50 mil doses de vacinas, faz aos poucos os leitos esvaziarem. Apenas 2 de 20 leitos de UTIs para Covid do hospital estão hoje ocupados. Além do Hospital Regional Inácio de Sá, o Hospital de Campanha Nova Esperança, que tem 24 leitos de enfermaria para Covid, está com um único internado, um homem de 70 anos que não tomou a vacina.

Apesar do quadro refletir maior tranquilidade nas redes de saúde principalmente nas cidades do interior, especialistas têm chamado a atenção para o riscos da variante delta, que começou a se espalhar pelo país. Mais contagiosa que a cepa comum do coronavírus, a delta provocou uma disparada de casos em países da Europa e nos EUA, levando-os a rever medidas que já tinham abandonado, como o uso de máscaras.

Prefeitura de Salgueiro publica contrato da compra de veículo para gabinete do prefeito no valor de R$ 175 mil

Com licitação ocorrida no mês de maio, a Prefeitura de Salgueiro finalizou o processo de aquisição de um veículo no valor de R$ 175 mil para o gabinete do prefeito. Apesar do extrato de contrato ter sido publicado hoje no Diário Oficial dos municípios, o contrato da efetivação da compra foi assinado no dia 20 de julho.

Ao todo, foram licitados quatro veículos novos, sendo três do tipo pick up, dois de cabine dupla 4×4 e um de cabine simples, mais um veículo do tipo Sedan, com rodas de aro 14 ou superior. Todos na cor branca. O valor total estimado para licitação era de R$ 422.912,50.

A prorrogação por mais 90 dias do decreto de estado de calamidade pública devido à continuidade do surto de Covid-19 foi assinado pelo prefeito Marcones Sá no dia 02 de julho.

Câmara aprova privatização dos correios; veja como cada deputado federal por Pernambuco votou

A Câmara dos Deputados votou hoje o PL (Projeto de Lei) para a privatização dos Correios. Com 286 votos a favor, 173 contra e 2 abstenções, o projeto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi aprovado e seguirá para o Senado.

Todos os deputados do PT, PSOL, PCdoB e Rede votaram para descartar o Projeto de Lei. Três deputados do PSB e cinco do PDT, incluindo Tabata Amaral (PDT-SP), também partidos de esquerda na sessão, surpreenderam e concordaram com a proposta.

No lado da direita, Alexandre Frota (PSDB-SP) e outros cinco deputados do PSDB se opuseram e votaram contra a privatização, assim como quatro parlamentares do PSL.

Confira como votaram os deputados federais por Pernambuco:

A favor da privatização

André Ferreira (PSC)
Augusto Coutinho (Solidariedade)
Daniel Coelho (Cidadania)
Eduardo da Fonte (PP)
Fernando Coelho (DEM)
Fernando Monteiro (PP)
Ossesio Silva (Republicanos)
Pastor Eurico (Patriota)
Raul Henry (MDB)

Sebastião Oliveira (Avante)

Contra a privatização

André de Paula (PSD)
Carlos Veras (PT)
Danilo Cabral (PSB)
Fernando Rodolfo (PL)
Gonzaga Patriota (PSB)
Marília Arraes (PT)
Milton Coelho (PSB)
Renildo Calheiros (PCdoB)
Ricardo Teobaldo (Podemos)
Tadeu Alencar (PSB)
Túlio Gadêlha (PDT)
Wolney Queiroz (PDT)

Ausentes

Felipe Carreras (PSB)
Luciano Bivar (PSL)
Silvio Costa Filho (Republicanos)

Comissão especial da Câmara rejeita PEC do Voto Impresso

Os deputados federais integrantes da comissão especial formada para analisar a PEC do Voto impresso decidiram, nesta quinta-feira (05), pela rejeição do texto apresentado pelo relator do projeto, Filipe Barros (PSL-PR).

Foram 23 votos contrários às mudanças propostas por Barros, que incluía a impressão do voto como procedimento obrigatório nas eleições, contra 11 favoráveis.

No texto, o deputado previa que no ato de votação será obrigatória a emissão de um voto impresso e ainda que a apuração dos votos ocorresse de forma manual na própria sessão eleitoral, com presença de público, antes de seguir para a totalização.

A proposta é rejeitada por ministros do TSE, juristas e parlamentares que defendem a segurança do atual modelo de votação.

Apesar de o texto ter sido rejeitado na comissão, a proposta continua sendo discutida na Câmara. O presidente da Câmara, Arthur Lira, disse que o assunto continuará sendo discutido no plenário.

E que para essa Proposta de Emenda à Constituição seja aprovada em plenário, são necessários 308 votos favoráveis e dois turnos de votação. Tanto na comissão quanto no plenário, a votação ocorre de forma eletrônica.

Presidente Jair Bolsonaro visitará o Cariri no próximo dia 13 de agosto

Faltando 14 meses para as eleições, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) segue programando constantes visitas ao nordeste. No próximo dia 13 de agosto, Bolsonaro visitará os municípios de Juazeiro do Norte e Crato, no Ceará. Ele fará a entrega de unidades habitacionais do Programa Verde e Amarelo, no bairro Vila São Bento, Cariri cearense

Em fevereiro deste ano, o presidente esteve no Ceará e causou polêmica devido às aglomerações provocadas pelo presidente. Ele chegou a ser criticado pelo governador Camilo Santana (PT), que não compareceu à agenda presidencial. Em resposta, Bolsonaro criticou a adoção de medidas rígidas pelos governadores e prefeitos. À época, o Brasil estava prestes a enfrentar a segunda onda da pandemia da Covid-19.